RI-FJP  Escola de Governo (EG)  EG – Artigos de periódicos 

Utilize o seguinte identificador para referenciar este item:
http://www.repositorio.fjp.mg.gov.br/handle/123456789/205

Título: Programas para crianças e adolescentes em situação de risco: a complexidade do objeto e a dimensão institucional
Autor: Costa, Bruno Lazzarotti Diniz
Bronzo, Carla
Faria, Carlos Aurélio Pimenta de
Afiliação: Fundação João Pinheiro
Fundação João Pinheiro
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Data: 1999
Descritores: Assistência ao menor
Menor carente
Pobreza
Keywords: Assistence to lower
Children in need
Poverty
Resumo: Este trabalho procurou, a partir da análise de quatro programas bem-sucedidos e inovadores, debater alguns elementos importantes para a concepção, implementação e gestão de programas de atendimento a crianças e adolescentes em situação de risco pessoal e social. Evidenciou-se a heterogeneidade das situações de pobreza além de serem ressaltados os constrangimentos impostos por diversos fatores quando da escolha de estratégias de intervenção: as características do público, as condições de implantação dos programas (o perfil das entidades não-governamentais de atendimento envolvidas, a capacidade institucional dos órgãos responsáveis etc.). Finalmente, procurou-se mostrar as conseqüências, custos e benefícios dessas escolhas.
Referência: COSTA, Bruno Lazzarotti Diniz; BRONZO, Carla; FARIA, Carlos Aurélio Pimenta de. Programas para crianças e adolescentes em situação de risco: a complexidade do objeto e a dimensão institucional. Cadernos de Gestão Pública e Cidadania, São Paulo, v. 13, 1999.
ISSN: 2236-5710
Aparece na(s) coleção(ções):EG – Artigos de periódicos

Arquivos deste item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
Programas para crianças e adolescentes em situação de risco.pdf689,05 kBAdobe PDFVer/Abrir
Visualizar estatísticas

Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons

Creative Commons

Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.