RI-FJP  Escola de Governo (EG)  EG – Teses de doutorado 

Utilize o seguinte identificador para referenciar este item:
http://www.repositorio.fjp.mg.gov.br/handle/123456789/642

Título: O processo de formulação da estratégia: um estudo de caso longitudinal sobre o processo de construção das estratégias do governo de Minas Gerais entre 1995-2011
Autor: Silveira, Mauro César da
Orientador: Muniz, Reynaldo Maia
Coorientador: Ckagnazaroff, Ivan Beck
Nível: Doutorado
Instituição: Universidade Federal de Minas Gerais
Departamento: Departamento de Ciências Administrativas
Programa: Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Administração
Afiliação: Fundação João Pinheiro
Data: 2013
Descritores: Planejamento estratégico
Governo
Minas Gerais
Keywords: Strategic planning
Government
Resumo: Nesta tese pretende-se questionar os pressupostos de racionalidade instrumental do processo de planejamento governamental, a partir da análise do processo de formulação dos Planos Mineiros de Desenvolvimento Integrado e seus desdobramentos nos Planos Plurianuais de Ação Governamental no período de 1995-2011. Neste sentido, descreve-se o ambiente em que os Planos foram formulados, analisam-se suas premissas, os processos de priorização das estratégias, além do processo argumentativo contido nos Planos. Para tanto, nesta tese adota-se o estudo de caso único e longitudinal, combinado com o método da grounded theory, e análise de discurso para o tratamento e análise dos dados. A partir deste estudo, o autor defende o planejamento estratégico governamental como um ritual construído socialmente que visa dar legitimidade as decisões governamentais. Assim, o processo de planejamento como instituição política suficientemente adaptável, complexa e coesa deveria ser capaz de absorver e ordenar a participação de grupos de interesse numa arena capaz de assistir à luta entre esses interesses, sem que o conflito acabe em caos. Nesta perspectiva, o processo de planejamento estratégico governamental deveria alocar recursos e valores a favor da sociedade, num esforço conjunto de produzir e implementar políticas públicas de maneira democrática. O autor defende que o processo de construção do planejamento governamental é uma construção social. Como tal, muitas vezes, apoia-se em símbolos e rituais cujos significados, em alguma medida, são compartilhados socialmente. Na construção deste discurso legitimador, o processo de planejamento estratégico governamental se torna um espaço de competição entre discursos e regimes de verdade. Entre os símbolos usados na construção dos Planos, no sentido de se obter legitimidade, alguns se destacaram: a eficiência do setor privado, a racionalidade técnica, o líder-herói e a importância política de Minas Gerais. Além dos símbolos, o processo de planejamento governamental é marcado por diversos ritos, por exemplo, a participação social ou a participação do Poder Legislativo, que visam conferir legitimidade ao processo. Observa-se ainda que estes rituais de participação são extremamente formais e não produzem participação efetiva. Pelo contrário, o que se observou nos processos estudados é que a constituição destes Planos está diretamente ligada a um número muito pequeno de pessoas que fazem parte do Poder Executivo. Assim, o processo de planejamento estratégico governamental deve ser visto como uma série de eventos que dependem de uma cadeia complexa de interações recíprocas, sendo que, muitas vezes, esta cadeia não pode ser prevista ou controlada. Assim, apresenta-se uma crítica ao planejamento estratégico “clássico”, com seus diagramas e seus gráficos, que transmite um ideal de que tudo ficará bem desde que as regras sejam seguidas e que as boas práticas gerenciais sejam respeitadas. O que se observa nos processos estudados é um processo fluido, marcado pelas idas e vindas. Na formulação do planejamento estratégico governamental de Minas Gerais e seus instrumentos verifica-se a existência de fluxos distintos e simultâneos. De um lado, discute-se a visão, a análise do ambiente externo, os objetivos prioritários e as estratégias, de outro, são formulados os programas.
Abstract: This thesis aims to question the assumptions of instrumental rationality of government planning process, from the analysis of the process of formulation of Integrated Development Plans Miners and their consequences Plans Multi-year Government Action in the period 1995-2011. In this, describes the environment in which plans were formulated, analyze its premises, processes of prioritization of strategies beyond the argumentative process contained in the Plans. Therefore, in this thesis we adopt the single case and longitudinal study, combined with the method of grounded theory and discourse analysis for the processing and analysis of data. From this study, the author defends the government strategic planning as a socially constructed ritual that seeks to legitimize government decisions. Thus, the planning process as a political institution sufficiently adaptable, and cohesive complex should be able to absorb and organize the participation of interest groups in an arena able to watch the fight between these interests without the conflict ends in chaos. In this perspective, the process of strategic planning government should allocate resources and values in favor of the company, in a joint effort to produce and implement public policies in a democratic manner. The author argues that the process of construction of government planning is a social construction. As such, it often relies on symbols and rituals whose meanings, to some extent, are socially shared. In the construction of this discourse legitimizing the government strategic planning process becomes a space of competition between discourses and regimes of truth. Among the symbols used in the construction of plans, in order to obtain legitimacy, some stood out: the efficiency of the private sector, technical rationality, the hero-leader and the political importance of Minas Gerais. In addition to the symbols, the government planning process is marked by several rites, for example, social participation or the participation of the legislature, which aim to confer legitimacy. We also observe that these rituals are extremely formal participation and do not produce effective participation. Rather, what is observed in the studied processes is that the formation of these plans is directly linked to a very small number of people who are part of the executive branch. Thus, the governmental strategic planning process should be viewed as a series of events that depend on a complex chain of reciprocal interactions, and often this chain can not be predicted or controlled. Thus, it presents a critique of strategic planning "classic", with their diagrams and their graphs, which transmits an ideal that everything will be fine as long as the rules are followed and that good management practices are respected. What is observed in the processes studied is a fluid process, marked by the comings and goings. In the formulation of strategic planning government of Minas Gerais and its instruments verified the existence of separate, simultaneous streams. On the one hand, discusses the vision, the analysis of the external environment, the priority goals and strategies, on the other, are formulated programs.
Referência: SILVEIRA, Mauro César da. O processo de formulação da estratégia: um estudo de caso longitudinal sobre o processo de construção das estratégias do governo de Minas Gerais entre 1995-2011. 2013. 352 f. Tese (Doutorado em Administração) – Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.
Aparece na(s) coleção(ções):EG – Teses de doutorado

Arquivos deste item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
O processo de formulação da estratégia_Tese.pdf3,26 MBAdobe PDFVer/Abrir
Visualizar estatísticas

Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons

Creative Commons

Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.